sexta-feira, 28 de setembro de 2012

A Doença do Beijo

Como se não bastassem tantas e tantas doenças no mundo, ainda há essa tal "doença do beijo"?
Pior que há, pra tirar a paz dos bons beijoqueiros.


A Mononucleose Infecciosa, conhecida como "doença do beijo" é transmitida pelo vírus Epstein-barr, primo-irmão dos vírus do herpes e da catapora (varicela).
Ela afeta principalmente adolescentes e adultos até 30 anos, até porque nessa fase, praticamente toda a população já teve contato com o vírus, a maioria assintomática.
A transmissão se dá pela saliva, principalmente pela troca durante o beijo na boca. Mesmo a maioria não manifestando os sintomas, o vírus fica no organismo.

Sintomas:
  • Febre
  • Dor de garganta, com formação de placas brancas que lembram a candidíase (sapinho)
  • Mal-estar
  • Fadiga
  • Inchaço da pálpebras superiores
  • Gânglios linfáticos do pescoço avolumados e doloridos
  • Podem ocorrer alterações no fígado e baço
O diagnóstico pode ser feito através de um exame de sangue, mas muitas vezes a mononucleose é confundida com uma amigdalite.
O tratamento é sintomático, isto é, somente visando o alívio dos sintomas e o combate à febre e à dor de garganta e repouso.
A regressão da doença é lenta. O mal-estar e a indisposição levam algumas semanas para passar e os gânglios, um ou dois meses para voltar ao tamanho normal.

Notícia ruim:

O Epstein-barr é um vírus que traz consigo certo potencial oncogênico e relaciona-se com o carcinoma de nasofaringe e alguns tipos de linfoma.
Provavelmente, quem se infecta não se livra mais do vírus (assim como no herpes e na catapora). Quem vai definir se esse estado de latência irá evoluir para uma doença proliferativa maligna é o próprio indivíduo, sua genética, e seu sistema imunológico.

Como prevenir:

Não há forma de evitar contato com o vírus, porque ele é eliminado pela saliva do doente por períodos que podem chegar a um ano, um ano e meio ou mais. Isso explica porque é praticamente impossível evitar que, ao longo da vida, a pessoa entre em contato com o vírus e porque a maioria dos adultos tem exames laboratoriais mostrando que já foi infectado.

A fórmula é escolher a dedo com quem você vai trocar sua saliva.

Beijos conscientes a todos!

;)

Para saber mais, leia aqui.


Um comentário:

  1. (; . ;)? sinistro.... se corre o bicho pega se fica o bicho come.....

    ResponderExcluir